sexta-feira, 9 de maio de 2008

Afiadas: Meu 1o Assalto


No final o pavor acabou sendo uma história "cômica".

Lá vamos nós - eu e a Sapatilha - para uma prova de vestido na costureira. Sinal fechou e parei logo na frente. Tava chuviscando e lá vinha aquele cara (beirando seus 30 ou mais) atravessando a faixa de pedestres com um bocado de panfleto. Senti na hora que ia me assaltar. Mas como as coisas acontecem num piscar de olhos eu pensei: 

"Vou abrir o vidro bem pouquinho para somente entrar o papel, e assim ele não pensar que eu penso que ele vai me assaltar."

Meu Deus! Que tipo de pensamento foi esse!?!?! Para ele não pensar que eu pensava que ele era um ladrão???

Enfim, lá vai eu clicar o botão de abaixar o vidro. Como estava no carro do meu irmão o vidro com um clique abaixa automaticamente TO-DO. Meu Deus, quando percebi a merda já estava feita! Eu ainda tentei pará-lo clicando inúmeras vezes para subir. Já era...

O malandro segurou e falou pra passar o dinheiro, a carteira, o celular! A primeira vista só não fiquei transparente porque já era. Mas meu corpo gelou, fiquei fria e a ficha não caia. O cara falou pela segunda vez. Daí cai na real. Como a bolsa da Sapatilha, felizmente, estava em cima da minha (a minha tinha muito mais bens valiosos), foi a dela que enfiei a mão para pegar alguma coisa.

Eu nervosa, peguei na carteira dela umas 5 vezes, mas claro que não ia dar pro FDP. E falava:

"Ai Meu Deus Sapatilha! Cadê? Cadê o dinheiro? Não tô achando nada. Cadê?" (que mentira! isso tudo era atuação e me tremendo todinha)

"Calma Scarpin, está tudo aí. Entrega o que ele tá pedindo." (falava do bando detrás com meia-perna engessada)

"BORA TIA!!! PASSA LOGO O DINHEIRO! O CELUL.... NÃO OLHA PRA MIM, SENÃO METO BALA!!!! PASSA O DINHEIRO DO ONIBUS!"

"Ai! (pausa/nervosa) Ai! (pausa/nerovsa). Calma, eu tô nervosa. É a primeira vez que estou sendo assaltada" (com a mão dentro daquela bolsa imensa pegando em caderno, no V3, na carteira novamente!, rezando pro sinal abrir, nervosa, tremendo...) 

Mas perai, "Calma que eu estou sendo assaltada pela primeira vez?" Que diabos estava pensando novamente. 

Enfim, na minha demora e "sorte" (acho que o pilantra era inexperiente porque senão tinha pedido as duas bolsas logo), o sinal acabou abrindo.  Na bolsa dela tinha dois celulares (um da empresa que era o ruim, e outro pessoal o V3) eu nos últimos momentos peguei no ruim e dei pro infeliz. Arroxei a primeira e fui embora aos poucos voltando ao senso e a fúria aumentando. Bateu uma vontade de retornar e dar uma "barroadinha" naquele ladrão! Comecei a $#*$#(*$#(. Mas daí pedi desculpas e fiz uma oração.

A Sapatilha me deu uns carões. AH! Fala sério! Meu primeiro assalto! A gente nunca sabe como vai reagir. Ainda bem que não teve tiro nem nada. Mas eu aprendi... E outra coisa, sorte sua em amiga eu não ter passado sua carteira! Porque era nela que eu pegava mais.

NUNCA MAIS ABRO VIDRO PARA ENTREGADOR DE PANFLETOS! Sinto (sentia) até pena... naquele sol de meio dia e os infelizes lá... querendo ajudá-los pegando um, mas agora? Derretam no sol! E vou deixar SIM QUE O LADRÃO SAIBA QUE EU SEI QUEM ELE É, mesmo que não for!

E vou logo dizendo, publicidade com PANFLETEIROS JÁ ERA NESTE PAÍS MARAVILHOSO!


Srta. Scarpin

2 comentários:

Sapatilha disse...

Parecia cena de filme ( comédia claro)...

cerejas disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


ainda bem que virou comédia meninas!ainda bem!